BMW i8 2018

Não é de hoje que a procura por energias alternativas são estudadas por engenheiros e pesquisadores.

Em meio à discussão sobre o futuro dos carros movidos com derivados de petróleo e a proibição dos motores a diesel e gasolina em alguns países da Europa e Ásia, a indústria automotiva vai pro em prática a produção de propulsores híbridos e elétricos.

As novas alternativas passam desde os carros totalmente elétricos, aqueles que precisam ter suas baterias carregadas numa tomada tradicional, dos elétricos alimentados pela energia cinética proveniente da queima de combustível. Este é o modelo mais difundido atualmente. Mas a também os modelos ainda protótipos movidos a hidrogênio, de tecnologia mais avançada e mais cara.

O automóvel movido a energia elétrica ainda tem suas limitações. As baterias de íons de lítio, na verdade as mesmas utilizadas em smartphones, por exemplo, só que em tamanho muito maior tem a desvantagem de serem grandes e pesadas, que ocupam espaço no carro e tem consumo de energia maior por causa do próprio peso.

Outra limitações são a pouca autonomia que proporcionam ao carro e a falta de espaços públicos para o recarregamento e o tempo para se atingir a carga máxima. Alguns prédio mais modernos na Europa já dispõem de tomadas elétricas em cada vaga de garagem com contagem de consumo individualizadas. Já é um começo da implantação de infraestrutura para uma maior disseminação desta tecnologia.

Mas existem ainda dois fatores não muito discutidos sobre os carros 100% elétricos que precisam ser levados em conta. Uma delas é que a energia elétrica é produzida muitas vezes por fontes não limpas, como as geradas em usinas termoelétricas e nuclear. Poucos países no mundo dispõe em usinas geradoras hidroelétricas que aí sim seriam de energia renovável. As geradoras eólicas não conseguem produzir o suficiente para abastecer as cidades e também os carros.

E o que fazer com as baterias usadas depois que chegam ao fim da sua vida útil? Como possuem muito chumbo em sua composição, são altamente poluentes e não existe forma de sua reutilização e reciclagem. Também não há um depósito seguro para elas.

Voltamos então para os propulsores híbridos, que precisam de um motor a combustão para alimentar a unidade elétrica que vai, esta sim, movimentar o carro. Mas continua a usar um propulsor que queima gasolina ou diesel, causando, mesmo que em menor escala, poluição ambiental.

Neste campo, o que mais tem sido aplicado e desenvolvido, e a recuperação da energia cinética e térmica. Ou seja, o próprio movimento do carro serve para recuperar parte da energia despendida para recarregar a bateria ou ainda o atrito das pastilhas de freio que geram calor também serve para a regeneração. Estes testes se iniciaram com os carros da Fórmula 1 e estão sendo aplicados nos carros que já estão nas ruas.

Aqui no Brasil temos várias opções entre os carros híbridos e elétricos, sobretudo entre as marcas premium, ainda um pouco distante do consumidor. De Toyota a Nissan, Mercedes-Benz, Porsche e Lexus. Este ano, no entanto, novas opções estão para desembarcar por aqui.

Entre os carros mais conhecidos estão o Toyota Prius, Nissan Leaf, Lexus CT200h, Ford Fusion Hybrid, BMW i3, BMW i8, Mitsubishi Outlander PHVE, Porsche Cayenne Hybrid e Mercedes-Benz S400.

Este mercado de carros “limpos” deve ser engrossado com o anúncio dos novos modelos que devem desembarcar por aqui em breve. A Volkswagen já confirmou a importação e-Golf (totalmente elétrico) e Golf GTE (híbrido), a Hyundai vai trazer o Ioniq nas versões elétrico e híbrido, Nissan Leaf elétrico, e o Volvo XC60.

O único entrave para que outras marcas tragam seus carros já vendidos lá fora para cá, e a falta de uma política governamental que incentive essas tecnologias e diminua a carga tributária sobre eles, uma vez que os impostos que recaem sobre eles é a mesma aplicada aos motores que tem alto nível de poluição ambiental. Vamos esperar.

 

Siga-nos nas redes sociais e fique sempre bem informado
logotipo facebook   logotipo twitter logotipo youtube  logotipo instagram    logotipo google mais   logotipo pinterest   Logotipo Flipboard Heycar


 Carros mais roubados em 2017

VEJA TAMBÉM

 

Heymar Lopes Nunes    Heycar News ©2018

 

Vídeos

  • Vídeos
  • novidades
  • Tecnologia
  • Mercado
  • Fotos
  • Recall
  • ficha técnica
Veja o vídeo do novo Audi TT RS Coupé com motor 2.5 de 5 cilindros e 400 cv de potência.
A BMW Motorrad lançou no Salão de Milão as novas F850 GS e F750 GS, que em breve serão nacionais.
Veja o vídeo de divulgação da nova picape Chevrolet S10 Turbo Diesel 2018 automática que ficou 13% mais econômica.
Acompanhe a volta completa do Honda Civic Type R que bateu o record no circuito de Nürburgring.
A Audi confirmou que vai lançar dois novos modelos da linha Q, que chegam ao mercado a partir de 2018.
Arteon é o novo sport coupe apresentado pela Volkswagen no Salão do Automóvel de Genebra.
Mesmo em um ano de retrações em todos os setores do País, a Peugeot foi ousada em 2016.
O novo Ford Mustang, que só será lançado em 2018 tem vídeo divulgado que revela todas as novidades.
A Ford divulgou informações sobre o quadro de instrumentos do Ford GT, que será lançado em março.
  • <
  • 1
  • 2
  • 3
  • >
Template Settings

Color

For each color, the params below will be given default values
Blue Oranges Red

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Spotlight3

Background Color

Spotlight4

Background Color

Spotlight5

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction